sábado, 8 de abril de 2017

* "A Mulher de Jó apesar de ter sido persistente, ainda é incompreendida por muitos"

A imagem pode conter: 2 pessoas, texto

          A mulher de Jó é uma das mulheres da Bíblia mais incompreendidas até hoje, pois como todos sabem, a história de Jó foi marcada por muita dor e sofrimento, porque Deus permitiu que Satanás tocasse em tudo o que Jó possuía. 
“Disse o Senhor a Satanás: 

Eis que tudo quanto ele tem está em teu poder; 
somente contra ele não estendas a mão. 
E Satanás saiu da presença do Senhor”
Jó 1:12 

          E, após Satanás ver que mesmo assim Jó continuou firme e sem blasfemar contra Deus, Satanás teve ousadia e disse a Deus que se ele tocasse nos ossos e na carne de Jó, certamente Jó não aguentaria e blasfemaria contra Deus. Então Disse o Senhor a Satanás:

 “Eis que ele está em teu poder; 
mas poupa-lhe a vida” 
Jó 2:6

          Jó era casado, tinha filhos, uma família estruturada e boas condições financeiras. Em seu livro, o nome de sua esposa não é citado, mas ela é conhecida pela tradição como Sitis. 
          A mulher de Jó administrava seu lar e ela e sua família tinham uma boa comunhão (Jó 1:2). Ela era esposa do maior homem do oriente e tinha muitas posses (Jó 1:3).
          Apesar do livro de Jó mostrar mais o lado do sofrimento dele, por Deus ter permitido que Satanás o tocasse, é óbvio que ela também estava sofrendo as consequências dos males que Satanás estava causando na vida de Jó, pois ela permaneceu o tempo todo ao lado de Jó. Ela também, como mãe, sentiu uma imensa dor por perder seus filhos (Jó 1:18-19). Ela também sofreu por perder todos os bens (Jó 1:14-17). E sofreu ainda mais por ver seu marido sofrer, em todos os aspectos.
          Ela não costuma ser bem vista, pois ela apareceu em um versículo do livro de Jó, em que a Bíblia mostra ela dizendo ao seu esposo:


 “Ainda conservas a tua integridade? 
Amaldiçoa a Deus e morre.” 
Jó 2:9

          Após ela dizer isso, Jó a repreendeu dizendo: 


“Falas como uma doida;
 temos recebido o bem de Deus
 e não receberíamos também o mal?”
Jó‬ ‭2:10

          A mulher de Jó não era doida, ela era uma boa mulher. Porém, ela era humana como qualquer uma de nós e certamente estava sofrendo muito ao ver a situação de seu marido. Ela, por um momento de insensatez, imaginou que o melhor para Jó seria a morte... Pois talvez, no pensamento dela, com a morte o sofrimento de Jó, que era um homem justo, terminaria. 
          É preciso entender que Jó estava podre, fedendo a ponto de que era difícil até aos que o amavam ficar próximos dele. Nem a mãe dele conseguia mais ficar próximo a ele (Jó 17:1). Portanto, a atitude da mulher de Jó, na hora da fraqueza e do desespero, é completamente compreensível.
          Antes de condena-la, imagine você vendo a pessoa amada sofrendo e não poder fazer nada para aliviar seu sofrimento. Ela o amava muito e continuou fiel a Jó, mesmo quando ele estava fedendo e podre, e por não aguentar mais ver seu marido sofrendo tanto, por um momento ela preferiu perder ele para a morte do que ficar vendo-o sofrer. Mas mesmo sendo repreendida por ele, ela não deixou de ficar ao seu lado.
          Infelizmente, os cristãos tem sido mais severos com ela do que os Judeus e os Muçulmanos. Para muitos cristãos, ela é considerada aliada de Satanás. 
          Agostinho a chamou de “diaboli adjutrix“ que significa “assistente do Diabo“. Crisóstomo a chamou de “o melhor flagelo de Satanás”. Calvino a chamou de “organum Satani” que significa “órgão de Satanás”. Logo, segundo o ponto de vista destes cristãos, ela foi usada por Satanás para influenciar Jó a fazer o que ele [Satanás] queria. 
          Porém, essas falas tornam-se absurdas, quando temos a consciência de que somos humanos e que todos temos nossas fraquezas. Logo, sigo o mesmo pensamento de Samuel Terrien, um autor Francês que supôs que a fala da mulher de Jó foi inspirada no amor que ela tinha por ele, por mais ignorante que essa fala tenha sido. 
          Ao lermos e analisarmos essa história na Bíblia, podemos ver que a mulher de Jó apenas queria ver seu esposo livre dos tormentos.
          Algo que deixa isso mais visível é quando lemos Jó 42 e vemos que Deus repreendeu os amigos de Jó, mas em nenhum momento a Bíblia diz que Deus repreendeu e se irou contra a mulher de Jó, justamente porque Ele conhecia o coração dela e sabia que ela não falou aquelas palavras insensatas por mal.
          Também não posso descartar que, se buscarmos o texto original, veremos que em Jó 2:9 diz: 
ותאמר לו אשׁתו עדך מחזיק בתמתך ברך אלהים ומת.
(Vatomer lo ishto odcha machazik betumatecha barech Elohim vamut.)
          Barech significa “ajoelhar, saudar, abençoar, bendizer e louvar”. O significado “amaldiçoar” só serve para esta palavra se for usado em forma de eufemismo. A tradução de “Barech Elohim Vamut”, provavelmente é “abençoa Deus e morre”.
          Vendo por esse lado, é possível que o versículo traduzido literalmente para o Português fique: “E disse a esposa dele a ele: [você] ainda se mantém firme em sua integridade? Abençoe a Deus e morre. ”
          Isso nos traz a possibilidade dela ter dito a Jó para que ele agradecesse a Deus por tudo o que Ele já tinha feito e morrer, aceitando a derrota. Sendo assim, no versículo 10, Jó não estaria a repreendendo por “amaldiçoar” a Deus, mas sim por ela estar perdendo a fé e aceitando a derrota. Demonstrando que mesmo com tudo, Jó tinha fé de que Deus iria mudar aquele quadro e voltaria a abençoá-los.
           Há também a possibilidade dos copistas do livro de Jó, por respeito ao nome de Elohim (Deus), tenham trocado a palavra original para que o nome de Deus não ficasse ao lado da palavra maldição (qalal). Assim, ao invés de escreverem “qalal elohim vamut” (amaldiçoa teu Deus e morre), optaram por “barak elohim vamut” (abençoa teu Deus e morre). E os tradutores, ao perceberem essa mudança intencional, retornaram ao que provavelmente seria a forma original do texto.
           Sobretudo, uma coisa é certa: A mulher de Jó perseverou ao lado dele até o fim. Ficou com ele na alegria e na tristeza, na saúde e na doença e no final, foi abençoada juntamente com ele, pois a Bíblia fala que Deus mudou a sorte de Jó, dando a ele em dobro tudo o que antes possuíra, inclusive dando a eles novos filhos (Jó 42:10-17). Apesar de ter tido o seu momento de fraqueza, insensatez e desesperança, a mulher de Jó permaneceu ao lado dele e recobrou suas forças através da piedade e da devoção de Jó. Ela, mesmo tendo sido apenas coadjuvante na Bíblia, conseguiu nos ensinar que ser "uma só carne" com o marido é continuar ao lado dele em todos os momentos. 


de https://www.facebook.com/mulherdeverdadeoriginal







❤️

Nenhum comentário:

Postar um comentário