terça-feira, 27 de junho de 2017

* "KIKI INQUIETO"

          História fictícia e ilustrativa que têm por objetivo ensinar sobre confiança e obediência a Deus.

          A Verdade Bíblica que deve ser ensinada e enfatizada é a Soberania de Deus e os textos bíblicos lidos e ensinados encontram-se em Mateus 6.25-33 e Mateus 10.29-31.


Dinâmica da história:

          O narrador da história deverá ficar com o boneco que representa o personagem Kiki e distribuirá aleatoriamente os demais elementos da narrativa às crianças, que participarão da narrativa, apresentando seu personagem, quando este for solicitado pelo narrador. Na medida que a história for contada, os rostos do boneco deverão ser trocados de acordo com as emoções correspondente a tristeza, choro, susto e alegria.
          Kiki inquieto era um menininho que vivia esperando que as piores coisas lhe acontecessem. Assentar-se? Kiki morria de medo pensando que a cadeira fosse quebrar. Toda vez que tentava andar de bicicleta, o medo era de cair. Então, Kiki caía mesmo. Ao chutar uma bola, tinha medo de destroncar o pé; e destroncava mesmo. Quando ia fazer prova na escola, tinha medo de não tirar boa nota. E tirava nota ruim!
Certa manhã, ao acordar, Kiki começou a ficar preocupado (como sempre): - Ih, vai chover! Começou a chover mesmo; inclusive dentro de seu quarto. Uma grande nuvem de tristeza veio e estacionou bem encima da cabeça dele. Pra onde ele fosse, Kiki levava a nuvem de tristeza junto. A mãe dele precisava ficar junto dele o tempo todo enxugando-o. quando ele ia comer, chovia tristeza no prato. Quando ele ia pra escola, chovia tristeza na escola também.
Um dia, penteando o cabelo, Kiki percebeu que um fio de cabelo ficou grudado no pente:
- Ai meu pai, estou frito! Estou ficando careca. Falou Kiki, afogando-se em lágrimas.
- se continuar assim, ficarei totalmente careca lá pelas quatro da tarde.
Desesperado, Kiki correu ao telefone e chamou o médico, a polícia, o corpo de bombeiros...tudo de uma só vez pedindo, chorando, gritando, querendo que viessem socorre-lo e salvar seus cabelos. Foi então que ele ouviu uma vozinha sussurrando:
-Tome vergonha, Kiki. Você está se preocupando à toa.
- Quem disse isso? Quem está? – Perguntava Kiki, agora inquieto com a voz que ele não sabia de onde vinha. Afinal, Além dele, não havia mais ninguém no quarto.
- Quem está aí?
- Sou eu, disse a voz.
- Eu quem? Onde está você? – Contorcia-se o inquieto Kiki.
- Estou aqui, veja, bem aqui, no seu pente; não está me vendo? Eu sou um fio de cabelo.
Assustadíssimo, Kiki olhou pro pente e viu um fio de cabelo pendurado nele. Kiki quase não acreditou no que via. Mas notou que o fio tinha uma grande número nas costas, como se estivesse vestido para jogar futebol:
- Que é isso aí nas suas costas? Um número? Por que isso?
- É, pode ler aí: Mateus 10.29-31, disse o fio de cabelo, diz que Deus sabe o número de cabelos que têm na sua cabeça, e que você não precisa mais se preocupar com isso. Claro que esta é a maneira de Jesus dizer que Deus ama muito a você e que cuida de você o tempo todo; fique sossegado!
Kiki pensou: - Como fui bobo em me preocupar, já que Deus está cuidando de mim. Kiki abriu um largo sorriso que iluminou todo o seu rosto, como acontece quando o sol nasce. A nuvem de tristeza? Desapareceu! 

(traduzido e adaptado por João Soares da Fonseca de “Story Sermons For Children”) 


Material utilizado no visual da história:

Eva e barbante: boneco, telefone e pente
Impressão colorida de imagens tiradas da INTERNET; papel cartão preto e palito de churrasco: cadeira, escola, bola, comida, nuvem, bicicleta, médico, policial, bombeiro e a mãe.














de http://odinete.blogspot.com.br


Nenhum comentário:

Postar um comentário